Para ressuscitar essa joça

29 out

Só tenho duas coisas a falar:

 

1)   Art. 70 do Código de Trânsito Brasileiro:

Os pedestres que estiverem atravessando a via sobre as faixas delimitadas para esse fim terão prioridade de passagem, exceto nos locais com sinalização semafórica, onde deverão ser respeitadas as disposições deste Código.

2) O que eu desejo para aqueles que TODOS os dias buzinam quando eu paro na faixa de pedestres do Iguatemi:

 

 

Sem mais palavras.

Dicas do dia

25 jun
  1. Se você for uma menina, não tire fotos fazendo biquinho, com o joelho levemente flexionado para dar a impressão que você tem malhado e empinando a bunda e tentando desesperadamente fingir que tem peitos.
  2.  Se for menino, não adianta fazer o sinal de “legal” com a mão e flexionar o braço. Todo mundo sabe que você só está fazendo isso para aumentar o tamanho do seu bíceps. 
  3. Em hipótese alguma combine os itens acima com fotos no espelho. Aliás, nunca, jamais, em hipótese alguma tire fotos no espelho, em especial com o flash ligado.
  4. Não ponha um adesivo no seu carro com frases como “Foi Deus quem me deu” ou “Eu ♥ Jesus” se você não faz ideia do que seja educação no trânsito. Peço que encarecidamente economize o tempo da escolha do adesivo ou da plotagem e leia um livro de boas maneiras.
  5. Se você vai explicar para o seu colega de trabalho/faculdade/curso de culinária que não fez o trabalho por algum motivo, economize as palavras. Ninguém quer saber o começo da sua jornada de desfortúnios, basta dizer que não deu. A raiva do coleguinha vai ser bem grande e ele não precisa de horas encarando sua poker face.
  6. Admire seus animais. Eles provavelmente têm mais dignidade que 99% das pessoas a sua volta.
E aqui vai um guia especial de como tirar fotos no espelho, que infelizmente não parece ser irônico…
Imagem

Não dá pra resistir…

20 abr

Pena que não acho um desses na rua!

metal cat

Nós somos princesas de vestido cor de rosa

11 abr

Eu sempre soube, Julie!

 

Angry Birds

20 mar

minha namorada doia

Fonte: minhanamoradadoida.com

Doce enxaqueca

20 mar

 

 Acorde de madrugada com um gato pulando na sua cara, ronronando e pedindo carinho. Recuperada do susto, abra lentamente os olhos. A cada milésimo de segundo, vá se dando conta da dor excruciante que toma conta da sua cabeça. Piscar começa a parecer a tarefa mais complicada do mundo. Nem pense em levantar.

 Tente desesperadamente dormir novamente e não consiga. Peça, pelo amor de Deus, que a dor passe até às 6, já que você tem aula de Ética e conseguiu ler tudo sobre Sócrates – e entender! E até gostar! – e não há possibilidades de faltar. Finja que dorme e faça um esforço monumental para acordar, tomar banho e se vestir. No chuveiro, você percebe que respirar dói. Não dá para ficar em pé.

 Volte para a cama e consiga pegar no sono novamente. Acorde 20 min depois com sua mãe gritando que você vai perder a aula. Junte todas as suas forças e não consiga explicar que você tá no meio de uma crise de enxaqueca – aquela que você subestimou e achou que não fosse mais voltar. Passe por essa situação mais duas vezes durante a manhã.

 Acorde novamente com a gata afiando as unhas no seu sapato – é o código que ela usa para “por favor abra a porta”. Obedeça a madame e olhe desesperada para o relógio: 10:30 da manhã. Você perdeu não só a primeira como a segunda aula do dia. Nem pense que dá para chegar para a terceira.

 Lembre-se do trabalho da disciplina do dia seguinte e suplique para sua irmã pegar seu pen drive no carro. Ela só aceitará porque acabou de ganhar a chave do portão e quer testar. Tente fazer alguma coisa de jeito e não consiga. Pensar é das coisas mais impossíveis quando sua cabeça está prestes a explodir. Tente uma overdose de analgésicos – ou bem alivia sua dor ou bem você entra em coma (ai, os exageros poéticos…!). Você consegue que nenhum dos dois aconteça.

 À medida que a manhã vai avançando, enfrente o dilema “ir ou não ir para o trabalho”. Lembre-se que você fez promessas de ser uma pessoa responsável e faz um acordo com o cidadão lá de cima: você vai, mas por favor, mande uma ajudinha aí, vá!

 Passe pelo almoço com direito a Se Liga Bocão e alguns cadáveres e consiga chegar até o carro. Enfrente o engarrafamento constante da ACM e pergunte porque diabos ninguém bombardeou essa cidade ainda – só jogando tudo pro alto e começando de novo pra ver se dá certo! Consiga chegar no trabalho e saia do ar condicionado delícia do Mundo Plaza para o sol escaldante. Pegue um elevador lotado e que para em TODOS os andares.

 Chegue no trabalho mais cedo e tente adiantar o serviço. A pessoa com quem você precisa falar não atenderá o telefone. Desista da vida e resolva desabafar no seu blog que ninguém lê. Peça pelo amor de Deus para que esse dia acabe logo. 

 Por último, agradeça bastante pelo fato de que, no fim das contas, você não está na minha pele e que não está passando por nada disso. Ria bastante bastante da minha cara e seja feliz.

Formigas e Histórias

15 mar

 O fotógrafo russo Andrey Pavlov cria cenas de histórias usando formigas como personagens principais. Ele passa horas arrumando os cenários para capturar imagens dos insetos em várias atividades, desde costura até levantamento de pesos, o que faz com que as cenas se pareçam com imagens tiradas de contos de fadas. Pavlov afirma que não costuma ir muito longe para fazer as imagens. O fotógrafo geralmente leva seu equipamento para um formigueiro que fica apenas a alguns metros de sua casa em Moscou, na Rússia.

 “Nos últimos sete anos, sempre estava com minha câmera mas quando tive filhos e comecei a ler contos de fadas para eles, percebi que isto era algo que nunca fiz quando eu era criança”, disse o fotógrafo. “Foi quando decidi começar criar meus próprios contos de fadas.” O fotógrafo conta que sua experiência profissional ajudou no momento de criar as cenas. “Eu costumava trabalhar no teatro, o que foi de grande ajuda para criar objetos de cena”, disse

 Pavlov afirma que escolheu formigas como os personagens de suas cenas “pois as respeito e respeito seu modo de vida”, disse. “Elas cuidam dos filhos e cuidam dos idosos. Elas existem há milhões de anos.”

andrey pavlov

andrey pavlov

andrey pavlov

andrey pavlov


andrey pavlov

andrey pavlov

andrey pavlov

Fonte: Folha Online